Como impedir que os nazi-fascistas-coxinhas-milicos-de-direita se apropriem do movimento e deem um golpe militar

por inquietar

Logo que as manifestações tomaram as ruas sem uma liderança clara, com uma pauta inconsistente e centenas de cartazes com reivindicações diversas surgiu a preocupação nos movimentos sociais tradicionais que a população fosse utilizada como massa de manobra de outros interesses. A preocupação faz sentido? Faz. No calor da manifestação a multidão não pensa direito e pode repetir atos/palavras de ordem que não concordam. Por isso seguem algumas dicas de como agir caso você desconfie que o cara do seu lado é um enviado da direita-reacionária-reptiliana-burguesa-moralista-de-deus:

1 – Se alguém do seu lado portar um cartaz com alguma frase que você considere ambígua ou perigosa, se aproxime da pessoa e educadamente peça para ela explicar o significado do cartaz.

2 – Argumente calmamente e aponte as contradições que você encontrar no discurso da pessoa.

3 – Sugira outras frases/palavras de ordem que transmitam a ideia central do discurso da pessoa, mas que não tenham significado ambíguo ou perigoso.

4 – Caso a pessoa permaneça convicta de que a frase que te incomodou é boa, simplesmente aceite. Lembre-se que numa democracia mesmo os playboys-alienados-oportunistas-leitores-da-veja-e-espectadores-da-globo tem direito de existir e de expressar sua opinião.

5 – Caso você identifique muitos cartazes/dizeres com frases que pareçam ter sido feitas por espiões-do-imperialismo-americano-da-cia-e-da-PM-hipócrita-do-Aécio, mantenha a calma. Procure pessoas que pensam como você e discuta com elas em qual das duas situações vocês se encontram:

a) Todas as pessoas da marcha sofreram uma lavagem cerebral dos tucanos-anti-petista-odeia-pobre e estão servindo de massa de manobra para Eles. Nesse caso, repita insistente e educadamente os passos anteriores até que a barreira da lavagem cerebral seja vencida. Porque a verdade os libertará.

b) Todas as pessoas da marcha de fato acreditam no discurso que estão reproduzindo conscientemente. Repita insistente e educadamente os passos anteriores mas considere também a necessidade de pensar em alternativas tais quais: fortalecer as instituições politicas e a separação dos 3 poderes afim de evitar um golpe; realizar movimentos paralelos e pacíficos com objetivo de divulgar suas ideias. Por fim, considere também a possibilidade de passar longas férias na Bolívia após a copa de 2014.

Acredito que o melhor jeito de impedir um golpe/contra golpe é discutindo politica de forma profunda, sem utilizar apenas as palavras de ordem do movimento. Só discutindo – sem medo de criticar e nem de ouvir críticas – e sem cassar o direito do outro de se expressar é que a população vai amadurecer politicamente e parar de ser massa de manobra de quem quer que seja. Para isso não é necessário aula de sociologia na escola, educação de qualidade ou transparência nas instituições (tudo isso ajudaria muito, mas não é condição sine qua non). Basta que você vire pro lado e pergunte pro cara-pintada do seu lado o que raios ele quer dizer com aquela palavra de ordem. E, quando ele devolver a pergunta, responda franca e abertamente o que diabo você quer dizer.

Anúncios